O homem, de 58 anos, suspeito de ter incendiado a habitação em que mora em Vila Nova de São Bento, no concelho de Serpa (Beja), no domingo, ficou esta terça-feira em prisão preventiva, por decisão do tribunal, revelou a GNR.

Fonte do Comando Territorial de Beja da GNR disse à agência Lusa que o homem foi esta terça-feira presente a primeiro interrogatório judicial e que o Tribunal de Moura decretou a prisão preventiva como medida de coação.

Vai ficar em prisão preventiva no Estabelecimento Prisional de Beja”, acrescentou a mesma fonte.

O fogo atingiu uma residência na Rua da Esperança, em Vila Nova de São Bento, tendo o alerta sido dado aos bombeiros às 15:41 de domingo, de acordo com o Comando Distrital de Operações de Socorro (CDOS) de Beja.

Na sequência do incêndio, o suspeito, a mulher e um filho, todos residentes na casa, assim como um vizinho que foi ajudar, tiveram de receber assistência médica devido a inalação de fumos.

"A habitação ficou bastante danificada, o que obriga as pessoas que vivem na residência a serem deslocadas temporariamente para casa de familiares", referiu o CDOS.

O combate às chamas mobilizou operacionais e veículos dos Bombeiros Voluntários de Serpa e da GNR, além da viatura médica de emergência e reanimação (VMER) de Beja do Instituto Nacional de Emergência Médica (INEM).