Um homem de 77 anos foi detido como presumível autor de um crime de incêndio florestal ocorrido na quinta-feira na freguesia de Joanes, concelho do Fundão, que terá cometido por vingança, anunciou, esta segunda-feira, a Polícia Judiciária (PJ).

Em comunicado, o Departamento de Investigação Criminal da Guarda da PJ refere que o arguido, «referenciado localmente pela sua elevada conflitualidade social e atuando num quadro de vingança, fabricou um engenho incendiário rudimentar, que lançou para uma zona de pasto com várias árvores e localizada perto de algumas habitações, dando, assim, origem a um foco de incêndio, entretanto detetado pelo respetivo proprietário do terreno, que o conseguiu extinguir».

Presente a um juiz de instrução criminal, o suspeito, reformado, ficou sujeito às medidas de coação de apresentações quinzenais às autoridades policiais e de proibição de contactos com o proprietário do terreno agrícola incendiado.

Fonte da PJ adiantou à agência Lusa que o arguido não tem antecedentes policiais nem criminais, e que estava de relações cortadas com o proprietário do terreno devido a «quezílias entre vizinhos».

«Só não originou uma situação mais grave, porque o incêndio foi rapidamente detetado, pois há habitações próximas», referiu este responsável.