O suspeito detido pela Policia Judiciária (PJ) de Portimão é um ex-bombeiro, apurou a TVI. O homem, de 37 anos, foi bombeiro em várias corporações do concelho de Silves e está agora detido por suspeitas de atear fogos na zona de Algoz, onde residia. 

A detenção aconteceu no local de trabalho do suspeito, que atuava quase sempre de madrugada e na mesma zona, que ao que a TVI conseguiu apurar fica a menos de um quilómetro do sítio onde trabalhava anteriormente e do qual se demitiu por alegadas incompatibilidades com a empresa.

A Polícia Judiciária (PJ) de Portimão anunciou, esta quarta-feira à tarde, que deteve no Algarve um homem suspeito de ter sido o autor de pelo menos três crimes de incêndio florestal em Silves.

Em comunicado, a PJ adiantou que o detido terá ateado os fogos entre junho e julho em zonas de mato e árvores do concelho de Silves.

O homem vai agora ser presente a primeiro interrogatório para a eventual aplicação de medidas de coação.

Também esta quarta-feira, a PJ deteve uma mulher suspeita de atear o incêndio florestal de grandes dimensões que deflagrou no domingo no concelho de Castelo Branco e que ainda se mantém ativo, afetando igualmente o município de Vila Velha de Ródão.

A mulher, de 50 anos e doméstica, foi detida com a colaboração da GNR, por suspeita de “um crime de incêndio florestal em terreno povoado por pasto seco e pinheiros, com utilização de isqueiro”.

Este ano, a Polícia Judiciária já deteve 41 pessoas pela autoria do crime de incêndio florestal.

 

Foi bombeiro em várias corporações do concelho de Silves