A Polícia Judiciária deteve um agricultor, de 72 anos, suspeito de ser o autor de um incêndio florestal ateado na quinta-feira na localidade de Relvas, no concelho da Covilhã.

Segundo uma nota do Departamento de Investigação Criminal da PJ da Guarda, o incêndio «consumiu cerca de quatro hectares de terreno de cultivo e zona florestal, pondo ainda em perigo várias habitações, sendo extinto graças à pronta intervenção de nove corporações de bombeiros, dois meios aéreos e populares».

As diligências iniciadas pela GNR «permitiram dar continuidade às investigações, levando à detenção, fora de flagrante delito, do presumível autor do incêndio».

O suspeito será presente às autoridades judiciárias competentes para primeiro interrogatório judicial e aplicação de eventual medida de coação.

A PJ anuncia que no corrente ano já procedeu à identificação e detenção de 21 indivíduos pela autoria do crime de incêndio florestal.