Uma jovem de Matosinhos está à espera da carta de condução há cinco meses e ninguém lhe dá uma só explicação para o atraso O Instituto da Mobilidade e dos Transportes (IMT) admite o atraso que afeta muitos outros portugueses, mas a a jovem emigrou e, no estrangeiro, o documento de substituição é válido.

À TVI, o IMT garante que a carta de condução de Inês Barros está em fase final de produção na Imprensa Nacional Casa da Moeda e será entregue muito em breve. De resto, o IMT afirma que está a modernizar os serviços e a simplificar os procedimentos para diminuir os prazos de espera que se verificam agora.