O Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF) deteve dois cidadãos estrangeiros em Aveiro, um deles procurados pelas autoridades alemãs, por permanência ilegal em Portugal. 

Um dos cidadãos detidos, empresário de restauração, foi presente ao juiz de instrução do Tribunal de Águeda, que lhe aplicou a medida de coação de instalação em Centro de Instalação Temporária de Imigrantes até à conclusão do processo de expulsão.

Este detido empregava outro cidadão ilegal em Portugal, notificado para abandonar voluntariamente o país.

O outro cidadão estrangeiro, que será extraditado, era procurado pelas autoridades alemãs, no âmbito de processo judicial que corre termos naquele país.

Em comunicado enviado à Lusa, o SEF referiu que as detenções resultaram de um conjunto de ações do na área dos serviços, indústria e restauração, «com o intuito de controlar a permanência de cidadãos estrangeiros e dissuadir a exploração de trabalhadores imigrantes em situação ilegal, no distrito de Aveiro».

«Foram fiscalizadas cinco instalações fabris, dois estabelecimentos comerciais e uma empresa prestadora de serviços, sendo identificados 111 cidadãos estrangeiros», refere-se no documento.

Numa das empresas fiscalizadas foi também identificado um cidadão estrangeiro, de 25 anos de idade, que se encontrava desaparecido e «sobre o qual pendia medida cautelar Schengen para efeitos da sua localização».

O SEF detetou e identificou ainda um terceiro cidadão estrangeiro, de 36 anos, «suspeito de práticas criminais e procurado pelas autoridades policiais no âmbito de investigação em curso».

No decurso destas ações, foram ainda «identificados três cidadãos estrangeiros sem visto ou autorização de residência que lhes permita trabalhar em Portugal, pelo que foram levantados três processos de contraordenação às entidades patronais, por trabalho ilegal de cidadão estrangeiro».