Subimos 272 degraus, 62 metros em altura ao farol mais alto de Portugal e o 26.º maior do mundo. Estamos no Farol da Barra. A paisagem é de tirar o fôlego e a arte está em vias de extinção.

O chefe Nogueira da Silva já passou em missão por todos os faróis do país. Contabiliza 32 anos de profissão com uma bagagem cheia de histórias para contar.

Agora o convite é outro e leva-nos até alto mar.

Era a partir de Ílhavo que saíam embarcações para a pesca do bacalhau, com destino aos mares gelados da Noruega. Nessa altura, as Gafanhas ficavam sem homens. Só voltavam seis meses depois.

Em terra, eram as mulheres que secavam o bacalhau. Mas desde os anos 80, o processo passou a ser industrial. E como não podia deixar de ser, a tradição gastronómica está muito ligada ao bacalhau, com receitas para todos os gostos.