O casal de 30 anos apanhado, em Ílhavo, a conduzir alcoolizado com quatro filhos menores num dos carros conheceu esta segunda-feira a sentença. O tribunal de Ílhavo ditou quatro meses de prisão, com pena suspensa durante um ano, para a mãe. O pai das crianças foi condenado a seis meses de prisão com pena suspensa durante um ano. Os progenitores foram condenados pelo crime de condução de veículo em estado de embriaguez.
 
O casal foi detido na madrugada de 6 de dezembro de 2014, cerca das 02:00, durante uma operação da GNR, por condução sob o efeito de álcool, na rua do Cebecinho, em Ílhavo, no distrito de Aveiro. A mãe, que levava os quatro filhos de cinco e 17 meses e de quatro e oito anos no carro, acusou uma taxa de 2,27 gramas de álcool no sangue, enquanto o pai acusou uma taxa de 1,4 gramas de álcool no sangue. 
 
O pai foi apanhado no domingo a conduzir bêbado  pela sexta vez , informou a PSP.  Segundo a Polícia, o indivíduo, de 30 anos, foi detido na sequência de um acidente de viação em que foi interveniente, ocorrido no domingo à noite, cerca das 21:45, na rua Capitão Lebre, em Verdemilho.

«Após o acidente, o homem abandonou a viatura e fugiu a pé, tendo sido intercetado pela PSP a pouca distância do local», disse à Agência Lusa a mesma fonte.

Submetido ao teste de alcoolemia, o condutor acusou uma taxa de 2,15 gramas de álcool no sangue.  O detido foi notificado para comparecer esta segunda-feira à tarde no Tribunal Judicial da Comarca de Aveiro.

A família já estava sinalizada desde o mês de julho de 2014 pela Comissão de Proteção de Crianças e Jovens (CPCJ) de Aveiro, tendo sido aberto um processo de promoção e proteção que foi entregue em novembro, no Tribunal de Família e Menores da Comarca de Aveiro. 

Os dois membros do casal terão ainda de frequentar uma consulta de despiste de eventual dependência de bebidas alcoólicas e consequente tratamento.
  
No seguimento deste caso, as crianças foram levadas para o Centro de Acolhimento de Emergência Infantil da Cáritas de Aveiro, onde ficarão até decisão do Tribunal de Família e Menores.