A GNR anunciou esta sexta-feira a detenção, em Arcos de Valdevez, de um Guarda Florestal Auxiliar, de 67 anos, apanhado pelos militares na posse de armas e munições proibidas, habitualmente utilizadas na caça ilegal.

A detenção, explicou esta sexta-feira à agência Lusa fonte daquela força, foi feita na tarde de quinta-feira, num pinhal da freguesia de Paçô, em Arcos de Valdevez, sendo o guarda florestal residente no mesmo concelho.

Segundo a GNR, a detenção foi feita «por posse ilegal de arma de caça, munições proibidas e arma de alarme», detetadas após uma inspeção à viatura do suspeito, quando esta se encontrava estacionada.

«Após uma vigilância no local e no momento em que o proprietário se preparava para entrar na mesma, a patrulha da GNR abordou-o, fiscalizando-o e detetado que a arma se encontrava carregada com munições proibidas [zagalotes], habitualmente utilizadas, ilegalmente, na caça de espécies animais de grande porte», precisou a fonte.

Os militares constataram que o suspeito «não tinha qualquer tipo de documento que o habilitasse ao seu uso e porte». Além disso, após revista pessoal de segurança, encontraram ainda na sua posse um revólver de alarme.

Depois de cumpridas as formalidades legais da detenção, o suspeito foi libertado, por ordem do Ministério Público, aguardando o desenvolvimento do processo de inquérito, a cargo da GNR.