O santuário de S. Bento da Porta Aberta, em Terras de Bouro, vai ser elevado a basílica a 21 de março, naquela que é a «grande prenda» do 400.º aniversário do templo, informou hoje um membro da respetiva Irmandade.

Carlos Aguiar Gomes disse à Lusa que se trata do «reconhecimento público» da importância daquele templo, «o segundo mais visitado em Portugal, a seguir a Fátima».

Segundo aquele responsável, o santuário de S. Bento da Porta Aberta recebe, por ano, mais de 600 mil turistas e peregrinos, oriundos «dos quatro cantos do mundo».

Nos últimos anos, a Irmandade promoveu várias obras de beneficiação do santuário, como a construção da cripta e do presbitério, tendo ainda sido construída uma capela expressamente para as confissões.

Foi ainda «completamente recuperado» o restaurante existente junto ao santuário, que serve refeições «a preços simbólicos, acessíveis a todas as bolsas».

A Congregação do Culto Divino e da Disciplina dos Sacramentos justificou a decisão de elevar aquele santuário a basílica com os milhares de devotos que ali demandam e com o valor arquitetónico do monumento.

A elevação a basílica será selada oficialmente a 21 de março, numa missa presidida pelo arcebispo primaz de Braga, Jorge Ortiga.