O número de crianças com direito a abono de família subiu ligeiramente em abril, havendo atualmente 1 158 164, mais 159 do que em março, segundo os últimos dados do Instituto da Segurança Social (ISS).

Os dados da Segurança Social, divulgados na sexta-feira e atualizados a 13 de maio, referem que 1 158 164 crianças e jovens recebiam este apoio em abril, contra 1 158 005 em março, o que representa uma subida de 0,01%.

Comparativamente a abril de 2013, quando existiam 1 196 806 beneficiários, houve 38 642 crianças que perderam o direito a esta prestação social.

Lisboa é o distrito do país com o maior número de abonos de família atribuídos (230 888), seguindo-se o Porto (223 833), Braga (108 765) e Setúbal (85 543).

Do lado oposto, o centro distrital de segurança social de Bragança é onde há menos beneficiários (11 901), seguido de Portalegre (12 236) e da Guarda (14 439).

O montante do abono família varia de acordo com a idade da criança ou jovem e com o nível de rendimentos de referência do respetivo agregado familiar.

O valor apurado insere-se em escalões de rendimentos estabelecidos com base no Indexante dos Apoios Sociais (IAS).

Os dados do ISS indicam também que, em abril, 863 beneficiários do subsídio por educação especial, destinado a crianças e jovens com deficiência com idade inferior a 24 anos, ganharam esta prestação social, relativamente a março.

Em abril, beneficiavam deste apoio 4 624 crianças e jovens, contra 3 761 em março.

Complemento Solidário para menos idosos

O Complemento Solidário para Idosos (CSI) chegou, em abril, a menos 6 785 pessoas do que em março, estando agora nos 193 902 beneficiários, segundo os dados mais atuais do Instituto de Segurança Social.

Estes dados, divulgados na sexta-feira e atualizados a 13 de maio, indicam que, em abril, 193 902 idosos recebiam esta prestação social, contra 200 687 em março, o que representa menos 6 785 idosos ou menos 3,3%.

Relativamente ao período homólogo de 2013, registou-se uma quebra de 14,8%, passando de 227 631 em abril do ano passado para 193 902 um ano depois.

Segundo a Segurança Social, a maioria dos beneficiários são mulheres, totalizando, em abril, 132 805.

O maior número de beneficiários encontra-se no distrito do Porto (30 059), seguido de Lisboa (27 310) e de Braga (15 060), adiantam as estatísticas da Segurança Social, sujeitas a atualizações.

O Complemento Solidário para Idosos é um apoio em dinheiro pago mensalmente a pessoas com mais de 66 anos, com baixos recursos financeiros.

O valor do Complemento Solidário para Idosos é de 4 909 euros por ano, ou seja 409,08 euros por mês.