Perto de dois milhões de vacinas contra a gripe vão estar disponíveis em Portugal a partir do início de outubro, continuando a ser disponibilizadas de forma gratuita nos centros de saúde para pessoas com mais de 65 anos.

Segundo Graça Freitas, subdiretora-geral da Saúde, os cerca de dois milhões de vacinas vão ser distribuídos pelas farmácias e pelas instituições do Serviço Nacional de Saúde (SNS).

A Direção-Geral da Saúde (DGS) emitiu hoje a orientação para a época vacinal 2014/2015, lembrando que os grupos alvo prioritários são as pessoas com mais de 65 anos, doentes crónicos e imunodeprimidos a partir dos seis meses de idade, grávidas e profissionais de saúde ou prestadores de cuidados em lares de idosos.

Embora não sendo um grupo prioritário, a vacina é também recomendada para quem tem entre 60 e 64 anos.

Para as pessoas com mais de 65 anos, a vacina é gratuita e estará disponível nos centros de saúde, sem necessidade de receita médica ou guia de tratamento.

Neste grupo etário, a DGS pretende obter uma taxa de vacinação de pelo menos 60%, quando na época gripal passada se registou uma cobertura de 57%.

A vacina é gratuita no Serviço Nacional de Saúde (SNS) também para os residentes em lares da segurança social, das misericórdias e das instituições particulares de solidariedade, bem como para os doentes na rede de cuidados continuados integrados.

Nesta lista incluem-se ainda os doentes em diálise crónica, alguns profissionais de saúde com recomendação para a vacina e crianças institucionalizadas com doenças crónicas, entre outros grupos específicos.

Para as restantes pessoas, a vacina é disponibilizada nas farmácias, mediante receita médica, tal como nos anos anteriores. As receitas exclusivamente passadas para as vacinas têm validade até 31 de dezembro deste ano.

Aliás, na sua orientação, a DGS frisa que a vacina pode ser administrada durante todo o outono/inverno, mas de preferência até ao fim de 2014, escreve a Lusa.