Uma ex-dirigente da Segurança Social foi condenada por abuso de confiança, depois do tribunal de Cascais ter dado como provado que Ana Venâncio foi a responsável pelo desaparecimento de 65 mil euros das contas bancárias de uma idosa.

O tribunal de Cascais decretou três anos de prisão com pena suspensa mediante a condição de devolver o dinheiro à lesada.

Condenado no mesmo processo foi também um casal que espoliou a mesma idosa, em mais de 400 mil euros, e que, segundo a acusação, a mantinha controlada com antidepressivos e que foi internada num lar clandestino contra a sua vontade.

Em tribunal, o casal, vizinho da vítima, respondeu pelos crimes de sequestro e ofensa à integridade física qualificada. O homem foi condenado a cinco anos de pena suspensa e a mulher a sete anos e meio de prisão efetiva por sequestro e ofensas à integridade física. 

Apesar de ter sido Ana Venâncio a denunciar o casal, a ainda funcionária da Segurança Social, foi quem ficou com os documentos da idosa quando esta foi transferida para outro lar e foi durante esse período, de dois anos, que desapareceram outros 65 mil euros das contas da octogenária. Suspeitas que o tribunal de Cascais deu como confirmadas.

A arguida vai recorrer da sentença.