«À semelhança do que já sucede com a violência doméstica, devia haver um plano nacional para a prevenção dos maus-tratos, um plano nacional contra a violência sobre as crianças porque as crianças têm direito a uma vida sem violência», sustentou.


«O que me parece, que é uma conclusão a retirar, é que as crianças, principalmente as que ainda não falam e também aquelas com deficiências, que têm dificuldade de comunicação, são das mais vulneráveis de todas», apontou a responsável.