«O hospital de Portalegre reduziu, nos últimos anos, a capacidade de internamento, promovendo, assim, a acumulação de doentes nos corredores das urgências e aprisionando as macas das ambulâncias. O problema não se resolve com ordens do ministro da Saúde para que sejam dadas altas nos fins de semana ou, quando visita Portalegre, dizer que não quer macas nos corredores».