Os toxicodependentes internados no Hospital dos Marmeleiros, na Madeira, não foram evacuados durante os incêndios que no passado fim-de-semana ameaçaram o hospital, noticia a RTP.

A decisão provocou polémica entre os médicos do hospital, nomeadamente, os psiquiatras e o chefe de serviço, Ricardo Alves, acabou por apresentar a demissão, alegando motivos pessoais.

Ao contrário dos outros doentes que foram evacuados, os toxicodependentes foram deixados numa nova ala do edifício que tem isolamento ao fumo, defendeu o diretor do serviço Regional de Saúde, que adiantou também que os doentes tinham mobilidade caso a ameaça do fogo fosse maior.