O ministro da Saúde, Paulo Macedo, afirmou esta quarta-feira que espera ver resolvidos os problemas técnicos nos ares condicionados de alguns hospitais com o levantamento e as indicações que a tutela deixou.

«Haverá sempre questões por resolver, quer em termos técnicos, quer noutros. Eu espero, sinceramente, que fique resolvido com o levantamento que foi feito e com as indicações que há para suprir esses casos», disse Paulo Macedo.

O ministro falava aos jornalistas à margem de uma conferência sobre e estratégias de Saúde em Cascais, sobre a avaria no ar condicionado do hospital de São José, em Lisboa, o que obrigou à transferência dos doentes para os claustros

«O caso das climatizações nos hospitais não são casos novos, especialmente em hospitais com muitos anos. O que nós fizemos foi pedir aos serviços partilhados do Ministério da Saúde que fossem rever todos os casos de ares condicionados que fossem suscetíveis de ter problemas», afirmou Paulo Macedo, sublinhando que a generalidade dos hospitais não teve problemas.

O conselho de administração do São José informou na terça-feira que o ar condicionado na urgência já estava a funcionar normalmente, depois dos três dias de avaria.

Sobre a onda de calor dos últimos dias, o ministro da Saúde destacou a resposta dada pelos hospitais, não tendo sido reportados casos anormais.

«A onda de calor, espero eu, de acordo com a meteorologia, termina hoje, em termos técnicos. Temos de estar satisfeitos pela resposta que os nossos hospitais deram a uma onda de calor totalmente anormal e, portanto, houve um aumento de urgências em vários hospitais e não houve casos anormais reportados», sustentou.