A falta de médicos no hospital de São Sebastião, em Santa Maria da Feira, está a pôr em risco a segurança dos utentes.

O alerta é da ordem e do Sindicato dos Médicos.

De acordo com o Jornal de Notícias, faltam cerca de 40 profissionais de saúde em 14 especialidades.

As urgências e as unidades de cuidados intensivos, os serviços mais críticos, são os mais afetados.

À noite, há apenas um médico nos cuidados intensivos responsável pela assistência a 11 camas e também pela unidade de coronárias.

Alguns dos profissionais já ultrapassaram mesmo o limite máximo anual de horas extraordinárias, previsto por lei.

A urgência médico-cirúrgica do hospital da feira serve uma área onde vivem 340 mil pessoas.