O Hospital das Forças Armadas vai começar a fazer cirurgias a utentes do Serviço Nacional de Saúde (SNS), com o objetivo de ajudar a reduzir listas de espera.

Os ministros da Saúde e da Defesa assinaram esta segunda-feira em Lisboa uma portaria conjunta sobre a colaboração entre o hospital das Forças Armadas e o SNS no âmbito do Sistema Integrado de Gestão de Inscritos em Cirurgias.

Segundo o ministro da Saúde, Adalberto Campos Fernandes, a portaria torna o hospital das Forças Armadas uma “entidade ativa” na recuperação das listas de espera em cirurgia, contribuindo nomeadamente nas cirurgias às cataratas ou em cirurgias na área da ortopedia e da otorrinolaringologia.

As Forças Armadas têm um enorme prestígio na área da Saúde. E há muitas áreas onde podemos ser suplementares. (…). É mais um passo no caminho que temos vindo a prosseguir no sentido de conjugar esforços e partilhar recursos”, afirmou Adalberto Campos Fernandes aos jornalistas, à margem da cerimónia de assinatura que coincidiu também com a comemoração do 4.º aniversário do hospital das Forças Armadas.

Foi também assinado um protocolo entre o hospital e o INEM com vista a avaliar a possibilidade e instalar duas viaturas médicas de emergência e reanimação (VMER) no hospital das Forças Armadas, uma em Lisboa e outra no polo do Porto.