O normal funcionamento do Hospital dos Covões, em Coimbra, afectado na última madrugada por um corte de energia devido a um incêndio, deverá ficar restabelecido ao final do dia, revelou a administração da unidade.

«Fruto de um esforço muito grande dos profissionais desta casa, da EDP e de algumas empresas externas, estamos em condições de prever que até ao final do dia de hoje tenhamos garantida a actividade normal do hospital, com todas as suas valências», revelou, em conferência de imprensa, o presidente do Conselho de Administração, Rui Pato.

De acordo com o responsável, o incêndio num quadro eléctrico, instalado há quatro anos, provocou o corte integral da energia às 00:16, uma avaria que inviabilizou a entrada de electricidade do gerador de emergência que a unidade possui.

Alguns serviços funcionaram então com sistemas de energia próprio, como foi o caso do recobro, e outros foram recebendo energia a partir da instalação de outros geradores ligados aos quadros eléctricos secundários.

No entanto, foi necessário transferir 11 doentes, durante a madrugada, nomeadamente dos cuidados intensivos, nove para os Hospitais da Universidade de Coimbra e dois para o Hospital de Aveiro.

Os doentes foram transferidos em viaturas médicas, com equipa de profissionais, sem afectar o seu estado de saúde, e a maioria dos 300 doentes que se encontravam internados nem sequer se aperceberam da anomalia, acrescentaram dirigentes do hospital.