Os hospitais da região Norte do país estão outra vez em rutura de stock da vacina da BCG. De acordo com a edição desta sexta-feira do «Jornal de Notícias» (JN), há doentes com tratamentos suspensos desde meados de julho por causa da falta da vacina.

A falta de vacinas deve-se, de acordo com fonte da Administração Regional de Saúde do Norte citada pelo JN, deve-se a um problema de «rutura» por parte do fornecedor, um único laboratório que produz o medicamento e que fica na Dinamarca. A ARS do Norte confirma ainda que os problemas de fornecimento se arrastam «desde fevereiro».

O JN cita ainda uma informação do Ministério da Saúde, de acordo com a qual, na primeira semana de agosto só havia três unidades da vacina no armazém da Unidade Local de Saúde de Matosinhos. Nos restantes quatro armazéns que abastecem os centros de saúde e hospitais da região não havia qualquer unidade da vacina.

A vacina da BCG previne a tuberculose e está integrada no Programa Nacional de Vacinação. É administrada à nascença às crianças, normalmente ainda na maternidade, e numa única dose.