O Centro Hospitalar do Médio Tejo (CHMT) anunciou esta terça-feira a abertura de algumas dezenas de camas nas unidades hospitalares de Abrantes, Tomar e Torres Novas, medida que decorre da «grande afluência de doentes às urgências».

Em comunicado, o conselho de administração do CHMT refere que 31 camas foram abertas no hospital de Abrantes, onde está concentrada a urgência médico-cirúrgica.

A medida «começou a ser implementada desde o período natalício e após a grande afluência de doentes às urgências» do centro hospitalar, especificou, em declarações à agência Lusa, fonte do CHMT.

A administração acrescenta ter «em preparação» a abertura de 26 camas em Tomar e, caso sejam necessárias, numa fase posterior, mais 26 camas em Torres Novas, no âmbito do plano de contingência à gripe. Estas são unidades com urgências básicas.

«Estes recursos estão preparados para serem utilizados assim que sejam necessários, para que se possam minimizar os constrangimentos decorrentes da eventual afluência aos serviços de urgência, no período de pico da gripe», pode ainda ler-se na nota.

Segundo os registos do conselho de administração, os diferentes serviços de urgência do Centro Hospitalar do Médio Tejo realizaram desde 0 1 de janeiro 8.488 atendimentos e disponibilizaram ainda 15 camas ao Hospital de Santarém em «política de entreajuda e apoio entre os diversos meios hospitalares existentes no distrito de Santarém».

Constituído pelas unidades hospitalares de Abrantes, Tomar e Torres Novas, separadas geograficamente entre si por cerca de 30 quilómetros, o CHMT funciona em regime de complementaridade de valências, abrangendo uma população na ordem dos 250 mil habitantes do Médio Tejo, distrito de Santarém.