O Governo vai divulgar esta sexta-feira quais são os hospitais especializados para cada doença ou tratamento. A lista é composta por 82 centros de referência, que se localizam sobretudo nas áreas de Lisboa, Porto e Coimbra. Segundo avança o jornal Público, o Centro Hospitalar e Universitário de Coimbra é o mais especializado.

A partir desta sexta-feira, os portugueses poderão saber qual o hospital de referência para o tratamento de uma determinada doença. O ministro da Saúde, Adalberto Campos Fernandes, vai divulgar esta tarde a lista dos hospitais de topo em Portugal, que ficou agora concluída, após um ano e meio de discussão. 

A maioria dos hospitais de referência localizam-se em Lisboa, Porto e Coimbra, sendo que o Centro Hospitalar e Universitário de Coimbra é o mais especializado. De acordo com o jornal Público, em 18 especialidades avaliadas, este hospital é considerado o centro de referência em 14.

A lista inclui também o Hospital de Braga e o Centro Hospitalar do Algarve como centros de referência para o cancro do recto.

E há três hospitais privados entre as unidades de topo: o Hospital da Luz, da Cruz Vermelha e da CUF em Lisboa.

Houve 134 candidaturas, mas 60 hospitais ficaram de fora. A título de exemplo, apesar de haver quatro unidades hospitalares que asseguram o transplante de coração (Santa Maria e Santa Cruz, em Lisboa,  São João, Porto, Universitário de Coimbra) só o de Coimbra foi distinguido como centro de referência.

Os que foram excluídos continuarão a funcionar como até aqui. Alexandre Diniz, da Direcção-Geral da Saúde (DGS) e membro da comissão de peritos que escolheu as unidades, disse ao Público que esta seleção não distingue os hospitais especializados, mas os que são "altamente especializados". 

Apesar da lista se tornar agora conhecida, os doentes só poderão recorrer as estes centros quando encaminhados pelo clínico assistente, uma vez que ainda não há liberdade de escolha nesta matéria. Prevê-se, no entanto, que o tempo de espera nestes centros de referência possa aumentar daqui para a frente.