Cerca de 300 pessoas manifestaram-se este domingo em frente à Embaixada da Federação Russa, em Lisboa, contra as leis russas que discriminam os homossexuais. Os manifestantes lamentaram também o retrocesso europeu em matéria de direitos humanos, noticia a Lusa.

Sem cartazes, nem palavras de ordem, mas empunhando as bandeiras do arco-íris que simbolizam o movimento LGBT (de Lésbicas, Gays, Bissexuais e Transgénero), ativistas de várias organizações responderam ao apelo internacional «Global Kiss-In. To Russia With Love» que juntou mais de 50 cidades contra as violações dos direitos humanos na Rússia.

Sérgio Vitorino, do coletivo Panteras Rosas, teme que o problema se agrave. O ativista alertou para o facto de outros países de leste, como a Moldávia, a Ucrânia e a Letónia, se estarem a preparar para seguir o exemplo russo, fazendo dos homossexuais «os bodes expiatórios» da crise.