Um homem matou a mulher à machadada, ao final da tarde desta quarta-feira, no Bairro da Araucária, na cidade de Vila Real, num crime passional que pôs fim a um historial de violência doméstica, segundo fonte policial e vizinhos.

De acordo com fonte da PSP, o crime ocorreu cerca das 19:30, meia hora após o casal, que vivia em união de facto, ter regressado a casa, e depois de a polícia já se ter deslocado à residência na terça-feira e hoje de manhã devido a queixas de violência doméstica.

Segundo fontes contactadas pela agência Lusa no local, o alegado homicida tem 44 anos e a mulher 33, estavam ambos desempregados e viviam com dois filhos da mulher, de 15 e de 17, que não se encontravam em casa na altura do crime.

Uma moradora adiantou à Lusa que o casal vivia maritalmente «há bastantes anos» e era do conhecimento da vizinhança as constantes discussões e atos de violência doméstica.

A filha do alegado homicida disse à Lusa que o pai lhe telefonou logo após o crime, relatando que a companheira o tentou agredir com um machado e que ele o retirou da mão, agredindo-a de seguida até à morte.

Uma outra fonte no local adiantou que, depois do crime, o alegado homicida saiu de casa e pediu a um casal vizinho para que chamasse a polícia, ficando a aguardar a chegada da PSP.

Um tio da vítima, António Coelho, admitiu à Lusa que os desentendimentos entre o casal eram recorrentes, mas que nada fazia prever este desfecho.

Além da PSP, bombeiros e autoridades de saúde estão já no local elementos da Polícia Judiciária, a quem o caso foi entregue.