O Ministério Público (MP) de Peso da Régua acusou quatro homens dos crimes de homicídio qualificado e de ocultação do cadáver de uma jovem da cidade numa vala escavada junto ao rio Douro.

De acordo com o MP, o caso remonta a dezembro de 2013, altura em que os arguidos, com idades compreendidas entre os 20, 21, 22 e 33 anos, atraíram a jovem de 23 anos a um lugar ermo na ciclovia existente na marginal do Douro, na Régua, «rodearam-na, impedindo-a de fugir, bateram-lhe à bofetada, a soco e a pontapé e derrubaram-na ao solo».

Depois disto, um dos suspeitos «apertou-lhe o pescoço e outro esfaqueou-a, tirando-lhe a vida».

Segundo o MP, dois dos homens estavam «inimizados» com a mulher.

Os arguidos estão ainda acusados de, seguidamente, «terem aberto com uma sachola um buraco nas imediações e de nele terem enterrado o corpo da vítima, descoberto apenas em outubro de 2014».

O corpo da jovem foi desenterrado pelos investigadores após as detenções.

A queixa pelo desaparecimento da vítima, que tinha dois filhos menores, foi apresentada pelos familiares na GNR de Peso da Régua e o processo foi depois entregue à Polícia Judiciária.

A todos os suspeitos o MP imputa a prática de um crime de homicídio qualificado e de um crime de ocultação de cadáver.

Um dos arguidos está ainda acusado de ter cometido um crime de tráfico de estupefacientes.

Os quatro arguidos estão a aguardar julgamento em prisão preventiva. A data do julgamento ainda não está marcada.