Uma cidadã portuguesa morreu no sábado na província de Manica, no centro de Moçambique, na sequência de um assalto à sua residência, disse à agência Lusa, o secretário de Estado das Comunidades.

José Luís Carneiro adiantou que o assalto ocorreu no sábado à noite, desconhecendo que tipo de ferimentos sofreu a cidadão portuguesa com mais de 70 anos.

O secretário de Estado disse que cidadã portuguesa morava sozinha e residia há bastante tempo em Moçambique, onde era uma pequena empresária.

Segundo o Governo, as autoridades moçambicanas já detiveram dois suspeitos por assalto e por posterior assassínio.

As diligências estão a ser desenvolvidas pelas autoridades judiciárias, estando os serviços consulares a tentar contactar com a família, que até ao momento ainda não foi possível, disse ainda.

Esta morte acontece menos de 24 horas depois do anúncio da morte de uma outra portuguesa, raptada e assassinada na província da Beira, em Moçambique.

Condolências à família

O Presidente da República já apresentou condolências à família da portuguesa que morreu após um assalto à sua residência em Chimoio, na província moçambicana de Manica, deixando também uma palavra de solidariedade à comunidade portuguesa de Moçambique.

Numa mensagem divulgada na página oficial da Presidência, Marcelo Rebelo de Sousa envia as suas “sentidas condolências à família, deixando neste momento difícil uma palavra de solidariedade à comunidade portuguesa de Moçambique”.