As autoridades de Toulouse, em França, prenderam um casal português, que reside na cidade, por suspeita do homicídio de uma criança de dois anos, também portuguesa, que se encontrava à sua guarda, e que morreu no domingo.

De acordo com o jornal francês La Dépêche du Midi, a mulher, de 24 anos, foi detida e está indiciada por homicídio voluntário. O companheiro, de 29 anos, foi detido mas entretanto libertado com termo de identidade e residência. É suspeito de não ter prestado auxílio a um menor em risco.

Depois de um pedido de socorro feito pela mulher agora detida, o menino, de nome Leonardo, chegou ao hospital em paragem cardiorrespiratória e não foi possível reanimá-lo. A criança tinha hematomas no corpo e na cabeça e um grave traumatismo craniano.

Não é ainda claro por que razão a criança estava em França entregue aos cuidados daquele casal, já que os pais de Leonardo continuam alegadamente a residir em Portugal. Por enquanto, a polícia francesa ainda não sabe se terá sido dado para adoção.

O casal morava num bairro moderno de Toulouse, em Hers. Um vizinho contou ao jornal La Dépêche du Midi que tudo parecia correr bem.

“Costumava vê-los a brincar com a criança no terraço e pareciam felizes, embora o homem me tenha contado que ela tinha problemas cardíacos graves”, afirmou o vizinho.

Outro morador recorda-se de ouvir a mulher gritar a pedir ajuda na sexta-feira.

“Dizia que a criança estava doente, com convulsões. Pela porta entreaberta vi o bebé estendido no chão, vestido apenas com fraldas. Não se movia. O homem estava a seguir instruções dos bombeiros ao telefone para lhe fazer uma massagem cardíaca”, contou.

O apartamento onde o casal residia há alguns meses foi selado pela polícia.