Uma advogada de 50 anos foi assassinada esta tarde em Estremoz, tendo o suspeito, um homem de 54, já sido detido pela PSP, revelaram à agência Lusa fontes policiais.

De acordo com as mesmas fontes, o crime ocorreu no escritório da advogada, na Praça da República, cerca das 16:00 e, alegadamente, não foi utilizada qualquer arma.

Na origem do homicídio estará um processo de divórcio, sendo a vítima a advogada da mulher do suspeito.

«Não conformado com alguma situação, o suspeito terá ido pedir contas à advogada da mulher», avançaram as mesmas fontes.

Outra fonte policial avançou a possibilidade de o suspeito, com a profissão de comerciante, ter batido com a cabeça da advogada no chão.

Fonte dos bombeiros adiantou à Lusa que o alerta foi dado às 16:03, tendo a mulher sido transportada em estado grave e em manobras de reanimação para o Serviço de Urgência Básica (SUB) de Estremoz, onde acabou por morrer.

As operações de socorro mobilizaram os bombeiros de Estremoz e uma ambulância de Suporte Imediato de Vida (SIV), além da PSP.

A investigação passou para a alçada da secção de homicídios da Polícia Judiciária (PJ).