O Ministério Público (MP) de Aveiro acusou de tentativa de homicídio um casal suspeito de ter encomendado a morte do anterior marido da mulher, um empresário do ramo das tintas, residente em Ovar, para ficarem com o seu património.

Juntamente com o casal foram acusados dois homens, de 53 e 75 anos, que, segundo o MP, aceitaram matar o ofendido, com recurso a terceiros, mediante o pagamento de 20.000 euros.

Além do crime de homicídio qualificado na forma tentada, estes dois arguidos vão ainda responder em tribunal por crimes de furto qualificado, ameaça agravada e detenção de arma proibida.

Segundo o despacho de acusação, a que a Lusa teve hoje acesso, os factos ocorreram entre finais de 2012 e abril de 2013, quando a arguida e o seu novo companheiro combinaram contratar alguém para tirar a vida ao ofendido.

De acordo com o plano combinado, a mulher terá então contactado dois homens para realizar o serviço, chegando a entregar-lhes 15.000 euros.

No entanto, o caso chegou ao conhecimento da Polícia Judiciária (PJ) de Aveiro, que deteve os suspeitos, em julho de 2013.

Segundo os investigadores, os arguidos só não levaram avante o plano porque se desentenderam, por motivos relacionados com a divisão entre eles da quantia acordada.

No despacho de acusação, o MP diz que durante o período em que a arguida esteve casada com o ofendido, o casal teve vários conflitos, que levaram à apresentação de queixas crime recíprocas.

Depois do divórcio, as divergências terão continuado, agora motivadas pela circunstância da arguida não concordar com os termos da partilha dos bens do casal.