Milhões de pessoas, um pouco por todo o mundo, tentam enganar amigos, familiares ou conhecidos nesta data. O dia 1 de abril ou o Dia das Mentiras é uma tradição que une gerações a nível internacional.

Há várias teorias para a origem da data, mas a mais popular remonta ao ano de 1564, em França. 

Catarina de Médicis, regente em nome do rei Carlos IX, então com apenas 14 anos, decidiu, por decreto, transferir o início do ano civil de 1 de abril para 1 de janeiro. Mas como não se apagam hábitos seculares com um simples decreto, alguns franceses terão resistido à mudança e, por isso, continuaram a fazer a habitual troca de presentes no primeiro dia de abril, para assinalar a passagem do ano.

Houve então quem aproveitasse este facto para brincar com os resistentes, oferecendo presentes falsos e criando algumas partidas.

Mais de 400 anos depois, o Dia das Mentiras tornou-se a data predilecta de quem gosta de fazer partidas, uma vez que, pelo menos neste dia, podem fazê-lo sem peso na consciência.Há mesmo quem invista tempo, criatividade e até algum dinheiro nisso.

A tradição não tem idade nem profissão e o passado lembra-nos que até os órgãos de comunicação se rendem, dando largas à imaginação.

Em 1981, por exemplo, o britânico «The Guardian» dizia que cientistas tinham «dominado» o tempo e garantido um dia radioso para o casamento de Carlos e Diana (a 29 de Julho desse ano) e chuva torrencial para zonas menos «leais» à coroa. 

Já o «Daily Mail» noticiava que continuavam as buscas de um atleta japonês, que participara numa maratona de Londres mas que confundira 26 milhas com 26 dias. 

Salvador Dali a pintar os deputados portugueses no Parlamento, o médico Gentil Martins chamado ao Kremlin para tratar Brejnev, a Câmara de Lisboa transferir-se para o Hotel Ritz ou que o festival eurovisão da canção ia ser transmitido sem som, foram algumas das «notícias» de 1 de abril divulgadas por cá. 


E se nos últimos anos as notícias falsas tem escasseado na imprensa, a Internet veio abrir portas às plataformas digitais que, cada vez mais, se esmeram neste dia. Caso da Google que já lançou uma caça ou tesouro e até divulgou uma pesquisa através do cheiro.

Depois de tudo isto é caso para lhe perguntar: já enganou alguém hoje?