“O leite, como sabemos, tem alguma concentração de açúcar. (…) Se realmente não se lavrar os dentes após a ingestão do leite, o leite vai ficar de certa forma agarrado à placa bacteriana que já pode existir no início da vida e daí, através da presença dos micróbios e de lactobacilos, desenvolve-se imediatamente a cárie”, afirma o médico.

Nesta matéria, a prevenção é a palavra de ordem. Olívio Dias defende que a mãe, logo que o bebé nasça, tem de ter cuidados extremos com a higiene oral da criança.

 

“A mãe tem que começar aa higienizar as gengivas com uma luvinha, nunca dar beijinhos na boca do bebé, porque o micróbio é transmissível e isso pode começar a ser um princípio de que o micróbio se possa alojar logo nos primeiros dentes, e, a partir daí, temos o problema das cáries e, às vezes, incontroláveis”, avisa.

 

 

“O importante, importante, é a higiene e deve-se começar ainda antes dos dentes nascerem com uma pequena massagem nas gengivas, que tem dois benefícios. Um: facilita a erupção dos dentes e é menos sofrimento para o bebé. Dois: começa a criar-lhe o hábito de ter de fazer higiene e o próprio bebé depois vai ter maior apetência e, inclusive, pedir à mãe para lavar os dentes”, remata.