A Câmara Municipal de Silves anunciou esta quarta-feira que está a ser utilizado um helicóptero Kamov para o combate à «praga de mosquitos» que tem atingido a zona de Armação de Pêra e Alcantarilha.

Em comunicado, a autarquia liderada por Rogério Pinto referiu que o recurso a meios aéreos, que estava a ser equacionado desde a semana passada, surge em paralelo ao «reforço das medidas recentemente levadas a efeito para a redução do número de mosquitos que tem assolado a zona de Armação de Pêra».

«Trata-se de um método que, através da combinação dos fortes ventos provocados pela força das pás do aparelho e do consequente turbilhão de águas, irá contribuir para a destruição da população de mosquitos adultos e de ovos existentes nesta área», adiantou a Câmara de Silves, que acrescentou que ainda esta semana vai ser realizada uma nova desinfestação na área da ribeira de Alcantarilha.

Na semana passada, a Agência Portuguesa do Ambiente (APA) explicou que, para além de uma rotura numa conduta de água, três descargas de águas tratadas e de cultivo estiveram na origem da «praga de mosquitos» no concelho de Silves.

A APA explicou que, naquilo a que chama um «improvável acaso», este ano ocorreram descargas simultâneas na Várzea de Alcantarilha «de água tratada das ETAR (estações de tratamento de águas residuais), águas provenientes das práticas comuns do cultivo do arroz e da manutenção da ETA (estação de tratamento de águas, para abastecimento público) de Alcantarilha, gerida pela empresa Águas do Algarve».