O Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA) prevê uma melhoria gradual do estado do tempo nos Açores, à medida que o ciclone Helene se afasta do arquipélago.

Pelas 00:00  (mais uma hora em Lisboa), o centro da tempestade tropical localizava-se a 105 quilómetros a norte-nordeste da ilha das Flores, com deslocamento a cerca de 39 quilómetros por hora, indicou o IPMA no último comunicado enviado às redações.

O alerta vermelho nas ilhas das Flores e Corvo, no Grupo Ocidental, foi retirado à meia-noite, mas manteve-se o aviso amarelo relativo à precipitação e ao vento.

Na última noite, de acordo com o presidente da Proteção Civil dos Açores, Carlos Neves, até às 23 horas, havia apenas registo de nove ocorrências, a maioria relacionada com a queda de árvores, e sem terem causado qualquer dano material ou físico.

Quanto aos ventos, tinham sido registadas rajadas de até 126 km/h nas Flores.

Por causa da tempestade foram canceladas várias viagens entre ilhas, tanto de avião (SATA) como de barco (Atlanticoline), deixando em terra mais de uma centena de passageiros.

Proteção Civil registou 10 ocorrências

A Proteção Civil dos Açores registou 10 ocorrências, na noite de sábado e na madrugada de hoje, devido à passagem da tempestade tropical Helene, mas “sem danos humanos, nem materiais”.

“A maioria das situações ocorreu na ilha das Flores, mas sem provocar danos humanos, nem materiais, estando relacionadas com quedas de árvores e uma pequena derrocada”, adiantou o Serviço Regional de Proteção Civil e Bombeiros dos Açores (SRPCBA), numa nota de imprensa.

Segundo o presidente da Proteção Civil dos Açores, Carlos Neves, “foram pequenas situações que, em alguns casos, obstruíram estradas, mas que foram prontamente resolvidas”.

A passagem da tempestade tropical Helene deixou todas as ilhas do arquipélago sob aviso amarelo e laranja, devido às previsões de precipitação forte, vento e agitação marítima, tendo as ilhas do grupo ocidental (Flores e Corvo) estado sob aviso vermelho até à meia-noite.

Segundo Carlos Neves, o dispositivo operacional montado para dar resposta à passagem da tempestade tropical “foi desmobilizado no início da manhã”.

“As medidas de reforço e as recomendações da Proteção Civil seguidas pela população contribuíram fortemente para superar as situações de forma eficiente”, frisou o presidente da Proteção Civil.