O Supremo Tribunal Federal (STF) brasileiro negou, na terça-feira à noite, o recurso ordinário de habeas corpus (libertação imediata) pedido por Duarte Lima, informou esta quarta-feira a assessoria do tribunal.

A decisão de manter a prisão preventiva foi tomada por uma coletivo de cinco juízes do tribunal superior brasileiro e ocorreu por maioria dos votos dos magistrados, com apenas um voto favorável.

O pedido de habeas corpus (pedido de libertação por prisão ou detenção ilegal) já fora negado em primeira instância pelo Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro, em 2011, tendo a defesa do antigo deputado do PSD interposto recurso a pedir a revisão da primeira decisão.