O homem com 90% do corpo queimado, após ser atingido pelos destroços do rebentamento de uma caldeira, na sexta-feira, em Guimarães, morreu no Hospital da Prelada, no Porto, durante o fim de semana, disse esta segunda-feira fonte daquela unidade.

Em declarações à Lusa, o responsável pela comunicação do hospital onde o homem de 60 anos estava internado na unidade de queimados, explicou que a vítima tinha queimaduras de segundo e terceiro graus e estava a respirar com a ajuda de um ventilador.

Na sexta-feira, às 07.39, os Bombeiros Voluntários de Guimarães foram chamados à fábrica têxtil Somelos, na Vila de Ronfe, depois de uma caldeira ter rebentado e os destroços terem atingido um dos trabalhadores da unidade. O homem terá sido atingido ainda por água a «elevadíssimas» temperaturas, explicou fonte daquela corporação.

«O doente não resistiu às queimaduras graves que lhe cobriam o corpo e acabou por falecer no sábado», explicou a fonte hospitalar.