O Ministério da Administração Interna (MAI) determinou esta segunda-feira à Inspeção-Geral da Administração Interna (IGAI) a abertura de dois inquéritos aos incidentes ocorridos em Guimarães e em Lisboa que envolveram adeptos de futebol e elementos da PSP.

 

Fonte oficial do MAI disse à Lusa que os inquéritos devem estar concluídos no prazo máximo de 30 dias.

 

A ministra da Administração Interna, Anabela Rodrigues, determinou à IGAI a abertura de um processo de inquérito com vista ao apuramento dos factos praticados por todos os elementos da PSP que tiveram intervenção nos incidentes ocorridos junto ao Marquês de Pombal, em Lisboa, e artérias adjacentes, que envolveram elementos da PSP e adeptos de futebol, e que terminaram com a detenção de 13 pessoas.

 

O MAI já tinha, entretanto, anunciado a abertura de um inquérito às agressões em Guimarães, ocorridas depois do jogo Guimarães-Benfica, que deu o título de campeão nacional de futebol ao SLB, quando dois homens, pai e filho, acompanhados de duas crianças, foram agredidos por um agente da PSP junto ao Estádio D. Afonso Henriques.

 

A Polícia de Segurança Pública decidiu também abrir um processo disciplinar ao elemento policial que agrediu e deteve um cidadão nas imediações do estádio Afonso Henriques, em Guimarães.

 

Em comunicado citado pela Lusa, a direção nacional da PSP adianta que a Polícia planeou e montou um específico dispositivo policial, dado que os jogos Vitória de Guimarães-Benfica (0-0) e o Belenenses-FC Porto (1-1) poderiam ditar o campeão nacional de futebol e que no final da operação policial "foram detidos 26 cidadãos por motivos diversos", concretamente, seis na cidade de Guimarães, 13 em Lisboa, durante os festejos do bicampeonato do Benfica, e sete no Porto.