O principal arguido num megaprocesso por tráfico de droga que está a ser julgado em Guimarães confessou esta quarta-feira que se dedicou àquela atividade desde meados de 2012, mas garantiu que apenas negociava haxixe.

Em relação à cocaína, que também consta na acusação, aquele arguido, de 29 anos, disse que apenas comprava para consumo próprio, admitindo que efetuava cedências «pontuais» a quem lhe pedia.

Negou também tráfico de liamba.

O Ministério Público acusa-o de se dedicar à compra e venda de cocaína, haxixe e liamba, desde - data não concretamente apurada - 2008.

O arguido assumiu ainda que, a pedido dele, a namorada o ajudou no tráfico, mas negou o envolvimento de uma tia na atividade.

As duas mulheres também são arguidas no processo. No total, o processo tem 19 arguidos, cinco dos quais estão em prisão preventiva.

Os arguidos foram detidos em dezembro de 2013 pela GNR, numa operação que envolveu 25 buscas em casas, armazéns e viaturas nos concelhos de Guimarães e de Braga.

A operação resultou na apreensão de 12.500 doses de haxixe, 300 doses de cocaína, 25 doses de heroína e 100 gramas de liamba, além de material relacionado com o crime de tráfico de produtos estupefacientes, como balanças de precisão, objetos de corte, embalagens e ¿avultadas¿ quantias de dinheiro.

Foram ainda aprendidas duas armas de fogo e diversas munições.

Os detidos têm idades entre os 27 e 67 anos.