A Polícia Judiciária (PJ) anunciou a detenção de um casal suspeito da prática dos crimes de associação criminosa, extorsão e coação, perpetrados em coautoria com um grupo de 17 elementos.

Segundo uma nota do Departamento de Investigação Criminal da PJ da Guarda, os crimes "vinham ocorrendo em várias localidades dos distritos da Guarda, de Castelo Branco e de Portalegre, pelo menos desde agosto de 2016".

A fonte refere que os detidos vão ser presentes a primeiro interrogatório judicial, para aplicação de adequadas medidas de coação.

No decurso da investigação "foram identificadas mais de 140 vítimas daqueles tipos de crime e também dos crimes de usura, incêndio e de sequestro, as quais admitiram a sua condição de vulnerabilidade e de efetivos lesados pela referida associação criminosa, voltada para a obtenção de elevadas e desproporcionadas vantagens patrimoniais, explorando situações de necessidade dos lesados", informa ainda a PJ.

O casal é suspeito da prática dos crimes de associação criminosa, extorsão e coação, perpetrados em coautoria com um grupo de 17 outros suspeitos que foram detidos este ano, sendo que quatro permanecem sujeitos à medida de coação de prisão preventiva e três à medida de coação de obrigação de permanência na habitação.