“O que verificamos é que, neste momento, há um número significativo de trabalhadores com vínculos precários a ocupar postos de trabalho de efetivos. Os trabalhadores da Groundforce têm ainda salários muito baixos e muitos deles não são aumentados há anos”, lamentou.