Greve: um detido e três feridos em Lisboa

Dois fotojornalistas foram agredidos pela polícia

Por: Redação / CP    |   22 de Março de 2012 às 20:15
Um detido e pelo menos três feridos é o balanço dos confrontos que ocorreram com a polícia numa manifestação esta tarde decorreu em Lisboa, indicou a PSP.

A porta-voz do comando metropolitano da PSP de Lisboa (COMETLIS), subcomissária Carla Duarte, disse aos jornalistas que o detido é um manifestante que lançou petardos e agrediu os polícias, tendo sido constituído arguido.

Entre os feridos está um polícia que teve que receber tratamento hospitalar e o fotojornalista da Agência Lusa José Sena Goulão, que está a receber tratamento hospitalar. Também a jornalista da France Press Patrícia Melo foi agredida pela polícia na confusão.

Os confrontos tiveram origem quando a PSP, no Largo do Chiado, identificou um manifestante que tinha rebentado um petardo, levando a que outros arremessassem contra os agentes «chávenas, garrafas» e outros objetos que se encontravam nas esplanadas do local, acrescentou a porta-voz da PSP.

Adiantou que polícia teve necessidade de impor a ordem e acalmar os ânimos, mas a situação voltou a agravar-se, o que levou à ação do Corpo de Intervenção da PSP.

A porta-voz do COMETLIS disse que houve necessidade de repor a ordem porque a situação «atingiu um nível elevado».

Questionada sobre agressões a pessoas que não integravam a manifestação, não confirmou essa situação, adiantando que foi difícil acalmar os ânimos e repor a ordem.

Já no Porto, pelo menos uma pessoa foi detida e várias pessoas foram agredidas pela polícia, na Praça Carlos Alberto, no Porto, pouco tempo depois de o primeiro-ministro, Pedro Passos Coelho, ter sido recebido por centenas de manifestantes em protesto na Reitoria da Universidade.
PUB
Partilhar
FOTOGALERIA:
Greve geral de 22 de Março

Confrontos no Chiado durante manifestação [Foto: Reuters] EM CIMA: Confrontos no Chiado durante manifestação [Foto: Reuters]
COMENTÁRIOS

PUB
Sócrates passa segunda noite detido na PSP de Lisboa

Cinco horas depois de entrar, o ex-primeiro-ministro saiu do Campus de Justiça, onde foi apenas identificado pelo juiz Carlos Alexandre. Sócrates chegou ao Comando Metropolitano da PSP de Lisboa às 22:26, verificou a TVI no local. Ex-primeiro-ministro vai passar a segunda noite detido e deverá ser ouvido este domingo. José Sócrates foi detido na sexta-feira no aeroporto de Lisboa quando chegava de Paris. É suspeito de crimes de fraude fiscal, branqueamento de capitais e corrupção