A GNR registou este ano mais de 19 mil infrações por uso incorreto ou não utilização de cinto de segurança, revela a Guarda Nacional Republicana, que este fim de semana vai intensificar as ações de patrulhamento nas estradas.

A GNR registou 19.734 infrações desde o início do ano até ao passado dia 26 (mais 7.724 do que no mesmo período de 2014), o que significa um aumento de 39% em relação a igual período do ano passado, revela a Guarda em comunicado.

A GNR diz-se preocupada com estes números, lembrando que a não utilização dos cintos de segurança e de sistemas de retenção de crianças “constitui uma das principais causas de vítimas nas estradas, devido ao agravamento das lesões provocadas em caso de acidente de viação”.

Os quatro distritos com mais casos registados são Porto, com 3.510 infrações, Braga (2.395), Aveiro (1.839) e Lisboa (1745), segundo os números divulgados.

Durante este fim de semana, os cintos de segurança e sistemas de retenção de crianças estarão sob o olhar atento da GNR, que vai intensificar as ações de patrulhamento nas estradas devido ao esperado aumento de tráfego causado pelo fim ou início das férias de muitos portugueses.

A terceira fase da Operação Hermes começa esta sexta-feira e termina domingo, altura em que cerca de três mil militares vão estar “particularmente atentos aos comportamentos de risco dos condutores que coloquem em causa a segurança rodoviária”.

A condução sob o efeito do álcool e de substâncias psicotrópicas, o excesso de velocidade, usar telemóveis enquanto se conduz ou manobras perigosas de ultrapassagem, mudança de direção ou inversão do sentido da marcha serão outros dos comportamentos que estarão sob vigia da GNR.