A GNR de Viana do Castelo deteve esta quarta-feira, em flagrante delito, dois homens «na posse de diversas armas e munições de calibres proibidos, as quais não estavam autorizados a possuir», anunciou à Lusa fonte daquela força policial.

De acordo com fonte do Comando Territorial da GNR de Viana do Castelo, a operação foi desencadeada às 07:00, na sequência de uma investigação por suspeita dos crimes de furto e recetação.

A operação incluiu o cumprimento de três mandados de busca domiciliária e quatro buscas a veículos automóveis, nas freguesias de Barroselas e Mujães, no concelho de Viana do Castelo, e no município vizinho de Ponte de Lima.

Destas buscas resultou, indicou a mesma fonte, a detenção, em flagrante delito, de dois homens, com idades entre os 22 e os 62 anos, «ambos com antecedentes criminais, por posse ilegal de arma de fogo e de arma ilegal».

Foi apreendido diverso armamento como uma pistola de calibre 7,65 milímetros (mm), quatro armas de fogo (caçadeiras) de calibre 12 mm, cinco carabinas de variados calibres, dois revólveres de calibre desconhecido, diversos componentes de arma, incluindo uma mira telescópica, 230 munições de diversos calibres, e 53 munições calibre de guerra.

Entre o material apreendido incluem-se 30 cartuchos de vários calibres, diversas armas brancas (estiletes, punhais, borboletas e navalhas), um bastão extensível, diversos equipamentos eletrónicos, diversas ferramentas e chaves de veículos automóveis, assim como documentação.

Os detidos foram constituídos arguidos, sujeitos a Termo de Identidade e Residência (TIR), e notificados a comparecer, na quinta-feira, às 10:00, nos tribunais de Ponte do Lima e Viana do Castelo.