O Comando Territorial de Braga da GNR, através do Núcleo de Investigação Criminal de Barcelos, deteve na segunda-feira, em Ribeirão, Vila Nova de Famalicão, dois indivíduos por tráfico de droga.

De acordo com o comunicado enviado à TVI24, a operação permitiu apreender "11.878 doses de canábis, 5.493 plantas, 10.626 euros em numerário e diverso material de produção e tratamento do produto estupefaciente".

Os detidos, de nacionalidade estrangeira, com cerca de 40 anos de idade, encontram-se  detidos nas instalações da GNR até serem presentes ao Tribunal Judicial de Famalicão", refere o comunicado.

Rede internacional

O Núcleo de Investigação Criminal da GNR de Barcelos, segundo a TVI24 apurou, montou uma operação com o intuito de desmantelar uma rede que se dedicava à plantação de canábis em estufas.

Tratar-se-á de uma rede internacional, supostamente, centrada na Holanda, que tem logística para arrendar grandes espaços, armazéns, nos quais são montadas estufas muito sofisticadas.

Com todo o tipo de material para a plantação ("bombas de água, filtros de ar, medidores de temperatura, suportes e lâmpadas de halogéneo, tubos de alumínio, controladores de energia, ventoinhas, desumidificadores e fertilizantes"), a rede controla todas as fases de produção, desde a plantação, colheita e secagem, embalamento e preparação para venda.

Na operação, ao que a TVI24 apurou, foram encontradas caixas com sacos plástico e balanças de precisão, caixas de papelão, sendo que os detidos possuíam uma carrinha de caixa térmica para transporte do produto estupefaciente em boas condições de temperatura.

Eletricidade roubada

Ao que a TVI24 apurou "as plantações eram feitas em armazéns com estufas improvisadas com recurso aos melhores materiais eletricos, tubos de alumínio, desumidificadores industriais, ventiladores e luzes de alto rendimento, sendo que a eletricidade era "roubada" da rede pública".

As estufas tinham "um sistema de rega muito eficaz, controlado por temporizador, evitando as constantes deslocações aos locais, fazendo diminuir as aparições" dos arguidos.

Plantas e folhas apreendidas terão um valor global no mercado de estupefacientes que ultrapassará os 350 mil euros, além dos equipamentos, que custarão mais de 150 mil euros.

Os dois detidos, segundo a TVI24 apurou, são um turco de 43 anos e um búlgaro de 40 anos. Residem na Trofa e serão presentes no Tribunal de Famalicão, na quarta-feira.