Um homem de 54 anos, autor de uma queimada que originou um incêndio florestal no sábado, no concelho de Pombal, foi condenado à pena de multa de 350 euros e a pena suspensa, anunciou a GNR esta terça-feira.

Em comunicado, o Comando Territorial de Leiria da GNR informa que o incêndio, na tarde de sábado, na localidade de Valdeira, freguesia de Abiul, «teve origem na queima de sobrantes agrícolas, que alastrou à área florestal, tendo ardido cinco hectares».

Segundo a GNR, elementos do posto territorial de Ansião do Destacamento Territorial de Pombal, «quando chegaram ao local, de imediato tentaram recolher indícios que levassem ao responsável», tendo sido detido um homem residente em Pombal pela prática do crime de incêndio florestal.

A GNR acrescenta que o detido foi julgado em processo sumário, tendo sido condenado a 350 euros de pena de multa, valor a entregar nos Bombeiros Voluntários de Ansião, e ainda a «pena suspensa por três anos».

À agência Lusa, o relações públicas do Comando Territorial de Leiria da GNR de Leiria, major Pedro Rosa, destacou a importância de haver «cuidados redobrados» na realização de queimas de sobrantes agrícolas «durante este período em que as temperaturas estão elevadas».

«Não se deve fazer queimadas perto de zonas florestais ou de materiais que sejam fonte de combustível», exemplificou Pedro Rosa, referindo que «quando se fazem queimas de sobrantes agrícolas as pessoas não devem abandonar o local enquanto aquelas decorrem e, quando abandonam o local, devem certificar-se que estão extintas».

Por outro lado, o responsável declarou que as pessoas devem munir-se de «meios adequados para apagar a queimada em caso de propagação», alertando para a necessidade de «se ter atenção ao uso do fogo quando as temperaturas são elevadas».

«A queima de sobrantes agrícolas não é ilegal nesta altura do ano, mas tal não invalida que as pessoas devam ter os cuidados necessários para não acontecer o que aconteceu no sábado e que muitas vezes se repete, originando fogos de grande dimensão», declarou o major, acrescentando que o conselho, dirigido especialmente aos agricultores, é para toda a população.