A GNR informou esta terça-feira que constituiu arguidos, por posse de armas ilegais e artigos furtados, dois jovens de 25 e 16 anos, identificando outros quatro elementos, numa operação realizada em Ponte de Lima e Barcelos.

De acordo com fonte daquela força policial, a operação foi desencadeada ao final da tarde de segunda-feira e envolveu sete buscas domiciliárias, nas freguesias de Anais, Fornelos e Vitorino de Piães, (concelho de Ponte de Lima) e Ucha (Barcelos).

Destas buscas resultou, indicou a mesma fonte, a apreensão de «vários objetos provenientes de furtos», como dois revólveres, uma pistola de calibre 6,35 milímetros, cinco espingardas de caça, uma carabina de pressão de ar, réplicas de armas de fogo e várias munições.

Além dos dois jovens, constituídos arguidos e entretanto sujeitos a termos de identidade e residência (TIR), os militares da GNR de São Julião de Freixo e de Ponte de Lima identificaram outros quatro homens, com 15, 16, 19 e 34 anos, como «coautores nos diversos ilícitos».

São suspeitos de posse de armas ilegais e objetos de furtos.

Durante a operação, os militares recuperaram ainda outro material alegadamente furtado na região, como uma motorizada, máquinas de construção civil, autorrádios ou eletrodomésticos.

A investigação, explica a GNR, continua em curso.