A GNR anunciou esta segunda-feira a detenção de 42 pessoas, 33 das quais por posse e tráfico de droga, durante o Freedom Festival, em Elvas (Portalegre), apreendendo cerca de 2.500 doses individuais de estupefacientes.

Em comunicado, o Comando Territorial de Portalegre da GNR explica que a operação decorreu entre os dias 10 e 16 de agosto, nas imediações e nos acessos do festival de música, que decorreu numa herdade a cinco quilómetros daquela cidade alentejana.

A GNR fiscalizou mais de duas mil pessoas, levando à detenção de cinco mulheres e 37 homens (42 no total) de diversas nacionalidades, com idades compreendidas entre os 18 e 43 anos.

Além dos 33 detidos por posse e tráfico de droga, a GNR deteve oito pessoas por posse de armas proibidas e uma por desobediência.

De acordo com a GNR, foram apreendidas cerca de 2500 doses de estupefacientes, maioritariamente haxixe e cocaína, bem como 12 armas proibidas, desde punhais, facas borboleta e gás lacrimogéneo.

Todos os detidos foram presentes a tribunal, aguardando o desenrolar do processo em liberdade mediante termo de identidade e residência.

A GNR instaurou ainda 46 processos de contraordenação por posse de droga, que foram enviados para as comissões de dissuasão de toxicodependência das áreas de residência dos infratores.

O Freedom Festival é promovido pela empresa Cristal Matrix e é dedicado à música eletrónica e de trance.

Contactada pela Lusa, a responsável pelas relações públicas do evento, Vânia Correia, traçou um “balanço positivo” da edição deste ano, comemorativa do 10.º aniversário do festival, dedicado à temática “luz e vida”.

“O balanço é positivo. Este ano, o festival foi projetado para ser mais acolhedor, mais intimista e em termos de qualidade foi muito superior aos outros anos”, disse.

De acordo com Vânia Correia, a edição deste ano do Freedom Festival acolheu “cerca de oito mil pessoas”.