A GNR registou 620 acidentes, dois mortos e 18 feridos graves durante a segunda fase da operação "Hermes - Viajar em Segurança”, que decorreu entre sexta-feira e domingo, anunciou esta segunda-feira a corporação.

Em relação à mesma operação de 2015, a Guarda Nacional Republicana registou mais 30 acidentes, menos seis mortos e o mesmo número de feridos graves.

Dos 620 acidentes registados, 472 foram resultado de colisões, 132 de despistes e 16 de atropelamentos, tendo ambas as vítimas mortais resultado de despistes, adianta a GNR, em comunicado, sublinhando que os maiores índices de sinistralidade ocorreram nos distritos do Porto (99), Faro (83) e Setúbal (80).

Entre sexta-feira e domingo, os militares daquela força de segurança intensificaram as ações de patrulhamento e apoio aos condutores no âmbito da operação "Hermes - Viajar em Segurança”, que tem como objetivo garantir a segurança nas viagens realizadas durante o verão e para os destinos de férias.

Durante três dias, a GNR deteve também 163 condutores, menos 39 do que no mesmo período de 2015, sendo a maioria por excesso de álcool e falta de habilitação legal para conduzir.

Os militares da GNR registaram igualmente 3.755 infrações, menos 706 do que em 2015, e as contraordenações estiveram relacionadas com excesso de velocidade e de álcool, uso do telemóvel durante a condução e falta de cinto de segurança.

No comunicado, a GNR destaca ainda o facto de não terem ocorrido ao longo de toda a 35.ª concentração de motos de Faro acidentes rodoviários ou incidentes de relevo no interior do recinto e nos itinerários usados durante o evento.

A próxima fase da operação “Hermes”, que decorre durante todo o período de verão, vai decorrer de 29 a 31 de julho, realizando a GNR a quarta etapa de 12 a 15 de agosto e a última fase entre 26 e 28 de agosto.