A GNR registou 942 acidentes e três mortos durante os quatro dias da operação «Carnaval 2015», menos 72 desastres e menos quatro vítimas mortais em relação ao mesmo período de 2014, indicou esta quarta-feira a corporação.

Num comunicado para divulgar os resultados da operação «Carnaval 2015», que decorreu nas estradas portuguesas entre sexta-feira e terça-feira, a GNR refere que ocorreram 942 acidentes, que provocaram três mortos, 10 feridos graves e 255 feridos ligeiros.

Em comparação com a operação de 2014, a Guarda Nacional Republicana registou menos 72 desastres, menos quatro mortos, menos 10 feridos graves e menos 40 feridos ligeiros.

Durante a operação, os militares da GNR fiscalizaram 23.578 condutores e detiveram 383 pessoas, a maioria por condução com excesso de álcool (234) e falta de habilitação legal para conduzir (55).

A GNR apanhou ainda 1.946 condutores em excesso de velocidade e multou 7.353, nomeadamente 825 por excesso de álcool, 312 por utilização de telemóvel durante a condução, 263 por falta de inspeção periódica obrigatória, 137 por falta de seguro, 302 pela não utilização de cintos de segurança e 21 pela não utilização de cadeirinhas para crianças.

Durante a operação «Carnaval 2015», a GNR intensificou o patrulhamento e a fiscalização rodoviária, orientando as ações para as estradas mais críticas, «com especial incidência nas vias que convergiram para os locais onde tradicionalmente ocorrem festividades carnavalescas».

A operação envolveu um efetivo de todos os comandos territoriais e da Unidade Nacional de Trânsito, que realizaram ações de caráter preventivo com o objetivo «de combater a sinistralidade rodoviária, regular o trânsito e garantir o apoio a todos os utentes das vias».