Notícia atualizada às 12:54

As autoridades policiais da Galiza estão a realizar operações de controlo de viaturas, em várias estradas daquela região espanhola, à procura de um médico de Arcos de Valdevez que está sequestrado.

Fonte policial explicou à Lusa que o homem foi abordado cerca das 21:00 de quinta-feira, quando saía de um supermercado de Arcos de Valdevez por três homens, de cara destapada e que o obrigaram a entrar na viatura de gama alta em que o médico se fazia transportar.

Fugiram, entretanto, para a Galiza, Espanha, através da fronteira de Valença, onde as operações de controlo de viaturas pela Guardia Civil estão a decorrer em vários concelhos, na cidade e nos arredores de Vigo.

Estas operações desenrolam-se também junto à fronteira com Portugal.

Os suspeitos são descritos como perigosos e estarão armados, segundo fonte policial.

Em causa estará um crime de carjacking, pelo roubo com violência da viatura, associado a outro de sequestro do médico, que continuará retido contra a sua própria vontade pelos assaltantes.

O médico em causa, com mais de 60 anos, está reformado do Serviço Nacional de Saúde mas exerce ainda no setor privado em Arcos de Valdevez, Ponte de Barca e Viana do Castelo.

Durante o dia de quinta-feira, os mesmos homens, pelo menos dois espanhóis, furtaram duas viaturas em Valença e Paredes de Coura, distrito de Viana do Castelo, que depois abandonaram em Portugal, disse à Lusa fonte policial.

A Polícia Judiciária portuguesa está envolvida nesta investigação desde a madrugada.

As autoridades espanholas não confirmam o envolvimento do terceiro suspeito do assalto e sequestro, referido por testemunhas em Arcos de Valdevez.

Contudo, um destes, de nacionalidade espanhola, tem um longo cadastro policial, sendo indiciado pela autoria de mais de 50 delitos, nomeadamente assaltos violentos no país vizinho.

Já foi detido pelas autoridades espanholas cerca de 40 vezes, tendo perpetrado várias fugas aparatosas.

Na última semana tinha atuado na Galiza, em dois concelhos que fazem fronteira com Portugal, Tui e Porrinho, onde assaltou, sozinho e sob ameaça de armas de fogo, postos de abastecimento de combustível.

Este espanhol é ainda suspeito de ter ferido a tiro duas pessoas, em Porrinho, Galiza, a 28 de outubro último.